É uma técnica simples. Mediante a retirada de sangue da veia E SUA IMEDIATA APLICAÇÃO NO MÚSCULO, AUMENTA EM QUATRO VEZES O NÚMERO DE MACRÓFAGOS NO ORGANISMO. São os macrófagos QUE FAZEM A LIMPEZA DE TUDO, eliminando bactérias, vírus e câncer.

26
Nov 11
Veja a descrição do tratamento de um caso de esclerodermia feito pelo
dr. Luiz Moura em http://www.rnsites.com.br/aht_luiz_moura.pdf ou
http://www.rnsites.com.br/auto-hemoterapia.htm Em vídeo o conteúdo está
no endereço
http://video.google.com/videoplay?docid=-4554320633785209094 Compare os
dois tratamentos. Dr. Luiz Moura: "ESCLERODERMIA Dia 10/09/1976, se
interna na clínica, nesse tempo, eu era chefe da clínica médica do
Hospital Cardoso Fontes, e tinha uma consultora dermatológica lá Dra.
Rícia Álvaro Florião, trabalha aqui pertinho na Praça Sans Penã, pois
olha, ela então, ela fez um diagnóstico com três biópsias, é uma
senhora que há 8 meses não andava, estava em cima de uma maca,
entrevada e chega e é internada no hospital. Bom, aí ela faz o
diagnóstico, tira as biopsias, manda para Anatomopatologia do hospital
e a Dra. Glória Moraes, chefe do Anatomia Patológico, dá o laudo:
esclerodermia fase final. Então a Dra. Rícia resolveu dar uma aula. Nós
tínhamos toda segunda-feira uma aula dos casos que não fossem
rotineiros, dos casos que saiam da rotina. E esse é um caso bastante
raro. Esclerodermia é uma doença auto-imune e que não é freqüente.
Então ela deu uma aula belíssima, eu aprendi muito com ela porque eu
não sabia nada sobre a esclerodermia, sabia de ter lido livro, nunca
tinha visto paciente esclerodérmico, e eu era chefe dela! E ela deu a
aula lá, quando terminou a aula, quando tava terminando o prognóstico,
quando se diz o que pode ser feito pela paciente, a Drª. Rícia mandou a
enfermeira levar a paciente. Eu entendi, agora chegou a hora de dizer o
que tem que fazer pela paciente. Você mandou tirar a paciente para ela
não escutar. Ela disse: é verdade, eu não tenho nada há fazer pela
paciente. Eu digo a Rícia: "Você me entrega essa paciente para eu
aplicar uma técnica, que não é corrente e chama-se Auto-hemoterapia.
Ela riu e disse assim, ela riu na frente do chefe que era eu e dos
outros dois assistentes, que eram meus assistentes, e disse assim: -
"Dr. Moura, eu fui residente médica, o senhor sabe que eu cheguei em
maio dos EUA, eu era residente médica, lá, numa clínica para onde
convergiam todos os casos de esclerodermia de todos os EUA, e a clínica
não era mais nada de um depósito de esclerodérmicos, não tinha mais
nada a fazer. Então o senhor acha que pode fazer?" Eu disse: Olha, eu
vou agora em casa pegar os dois trabalhos do Dr. Jésse Teixeira e do
Dr. Ricardo Veronesi, eu vou pegar esses dois trabalhos, e você vai ver
que a idéia tem fundamento. Fui, levei vinte minutos para trazer os
trabalhos. Cheguei lá e li essas partes principais dos dois trabalhos e
perguntei: E agora Rícia? "Ahh, Tem lógica, pode funcionar, vale a
pena." E eu então fiz. Mas eu precisava, como ia fazer uma coisa nova,
num hospital, que ninguém nunca tinha feito, eu então peguei a .... fiz
uma dose brutal. Eu tirei 20 cc de sangue e apliquei 5 cc em cada em
cada braço (deltóide) e 5 em cada nádega, porque eu tinha que produzir
um resultado, ou funcionava ou não funcionava, eu tinha que chega a....
A melhora foi uma coisa espantosa. Ela (a paciente) ficou..., os
tecidos dela..., porque a pessoa com esclerodermia fica com a pele como
se fosse pele de jacaré, dura, a pessoa morre numa situação terrível,
porque morre em asfixia, porque não consegue respirar mais. O pulmão
não pode expandir, não tem condição de expandir, fica um bloco de
madeira, o corpo. Eu então fiz, e por incrível que pareça 30 dias
depois no dia 10/10/1976 essa paciente saiu andando do hospital."
Sábado, 12 de novembro de 2011 Células Autólogas CD34 selecionadas após
infusor HDIT Objetivo: Redefinir o sistema imunológico Autologous
CD34-selected cells infuser after HDIT Goal: Reset the immune system
Keith Sullivan, MD DUKE UNIVERSITY MEDICAL CENTER Scleroderma
http://www.youtube.com/watch?v=LjUKLiGgMpk PDF:
http://www.sclerodermatrial.org/physicians/downloads/scot_mono_03dec08_s
m.pdf http://www.sclerodermatrial.org/index.html Primeira Edição:
08/09/05 Última modificação: 07/27/11 Estudo SCOT O que é SCOT?
Células-tronco no Notícias Se você ler ou ouvir as notícias, você
provavelmente já ouviu falar sobre a pesquisa com células-tronco. É
importante entender que as células-tronco a ser utilizado no estudo
SCOT virá do próprio corpo de cada participante (células-tronco adultas
do sangue). O estudo faz SCOT não envolvem células-tronco embrionárias
(células-tronco de embriões). SCOT é um estudo de pesquisa clínica
projetado para pessoas com formas graves de esclerodermia . SCOT
significa Esclerodermia: A ciclofosfamida ou transplante. O estudo irá
comparar SCOT os benefícios potenciais de transplante de células-tronco
e altas doses de ciclofosfamida mensal (Cytoxan) no tratamento da
esclerodermia. Inscrição no SCOT foi concluída em maio de 2011.
Randomização dos indivíduos inscritos para um dos seguintes tratamentos
continuará até 01 de outubro de 2011. O transplante de células-tronco :
as células-tronco - células imaturas que podem se desenvolver em
células sanguíneas diferentes - são retirados do sangue do
participante. Altas doses de drogas para suprimir o sistema imune são
dadas , seguido de reintrodução das células-tronco no sangue. Altas
doses de ciclofosfamida mensal : Os participantes recebem altas doses
de ciclofosfamida intravenosa, um medicamento de quimioterapia usada
para tratar câncer. O objetivo principal é avaliar as diferenças nas
taxas de morte e danos a órgãos significativa entre os dois grupos.
Atualmente, as equipes de médicos reumatologistas de transplante e
principais centros médicos nos Estados Unidos continuam a acompanhar e
monitorar os participantes do estudo. SCOT está sendo patrocinado pelo
National Institutes of Health (NIH) através de sua Divisão de Alergia,
Imunologia e Transplante (DAIT) no Instituto Nacional de Alergias e
Doenças Infecciosas (NIAID). Vídeo Experiências paciente Um pequeno
vídeo documentando as experiências de vários pacientes submetidos a
tratamento com células-tronco para a esclerodermia. Entrevistas médico
com informações sobre o estudo SCOT e avanços na pesquisa para tratar e
compreender desde esclerodermia. Por que o estudo SCOT é tão
importante? O estudo SCOT é importante porque prova mais clínica é
necessário para o tratamento de indivíduos com esclerodermia.
Atualmente, nenhum tratamento tem sido comprovado para prevenir a
doença de avançar ou reverter danos aos órgãos internos. Desde
esclerodermia afeta indivíduos de forma diferente, os médicos devem
terapia sob medida para gerir órgãos específicos sintomas. Exemplos de
órgãos específicos tratamentos incluem medicamentos como os inibidores
da ECA e bloqueadores dos canais de cálcio e inibidores da bomba de
prótons . Inibidores da ECA são muito eficazes para crise renal da
esclerodermia. Do canal de cálcio são úteis na prevenção de ataques de
Raynaud, e da bomba de protões inibidores melhorar os sintomas de
refluxo ácido. Infelizmente, esses medicamentos não afetam
esclerodermia associados pulmão, músculo, ou doença articular. Enquanto
órgão específico o tratamento é extremamente importante, alguns
especialistas acreditam que uma abordagem mais ampla e possivelmente
mais eficaz poderia ser a detratar o sistema imunológico como um todo .
Transplante de células estaminais e altas doses de tratamento com
ciclofosfamida são dois do sistema imunológico, tais abordagens.
Espera-se que os resultados deste estudo irá fornecer as informações
necessárias para definir o melhor tratamento para os indivíduos que
sofrem de esclerose sistêmica grave. Como saber mais Saiba mais sobre a
esclerodermia Saiba mais sobre o estudo da liderança Saiba mais sobre
estudos de pesquisa clínica Contato com a equipe do estudo em
866-909-SCOT ou contact@sclerodermatrial.org
contact@sclerodermatrial.org | 866-909-SCOT | NIAID Original Text: Stem
cell transplantation and high-dose cyclophosphamide treatment are two
such immune-system-based approaches. No endereço
http://www.hemoterapia.org/informacoes_e_debate/ver_opiniao/celulas-auto
logas-cd34-selecionadas-apos-infusor-hdit.asp Depoimento de usuária de
auto-hemoterapia Data: 29/10/2007 19:22:56 De: Glaide Carvalho IP:
201.9.117.24 Assunto: AH Tenho Esclerodermia a 26 anos e nunca soube o
que é ficar sem crises de inchaços e dores, comecei em abril as
aplicações e estou cada dia melhor, faço de 7 em 7 dias 5ml. não tive
nem um tipo de reação! Pelo contrario só melhoras em tds os sentidos,
mais disposição, sem dores, estou mais magra, pois não fico mais
inchada...não tomo mais corticoídes e fiz tds os exames as taxas estão
ótimas! abraços! Depoimento em
http://inforum.insite.com.br/39550/5220976.html e fotos em
http://naturaleusou.blogspot.com/2009/06/auto-hemoterapia-para-o-bem-do-
planeta.html
publicado por auto-hemoterapia às 00:23

comentário:
Qual é o seu nome? Vc tem esclerodermia?
Meu TCC eu vou fazer sobre esse assunto, faço Nutrição, não consegui entender se você tem ou não essa auto-imune.
Se for você, poderia entrar em contato comigo?
Meu e-mail é lih.hartmann@hotmail.com

Lívia Hartmann
Lívia Hartmann a 28 de Junho de 2013 às 18:03

Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

14
15
16
17
19

21
24
26

29
30


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitantes
blogs SAPO