É uma técnica simples. Mediante a retirada de sangue da veia E SUA IMEDIATA APLICAÇÃO NO MÚSCULO, AUMENTA EM QUATRO VEZES O NÚMERO DE MACRÓFAGOS NO ORGANISMO. São os macrófagos QUE FAZEM A LIMPEZA DE TUDO, eliminando bactérias, vírus e câncer.

01
Ago 12
As pessoas acometidas pela hanseníase (*) podem ser tratadas com
auto-hemoterapia. E as que tiverem contatos com os doentes - na
família, no trabalho ou qualquer outra atividade social - evitam a
contaminação com o emprego da técnica. Tanto no caso dos doentes, como
nos seus contatos, a auto-hemoterapia deverá ser associada ao
ascaridil. O médico Jorge Martins Cardoso, assinala em artigo que "...
Segundo afirma o médico Dr. Luiz Moura, 83 anos de idade e 58 anos de
profissão, um dos mais conhecidos defensores da prática da
Auto-Hemoterapia no Brasil, a hanseníase pode ser curada com certa
facilidade com o uso da Auto-Hemoterapia (que estimula fortemente o
sistema imunológico), associada com o cloridrato de levamisol - o
Ascaridil (que atua como modulador imunológico). ...", como se lê em um
de seus artigos, divulgados na internet. O dr. Luiz Moura ensina que a
auto-hemoterapia "...É um recurso terapêutico de baixo custo, simples,
que se resume em retirar sangue de uma veia e aplicar no músculo,
estimulando assim o Sistema Retículo-Endotelial, quadruplicando os
macrófagos em todo organismo. ...", como se vê em
http://www.rnsites.com.br/aht_luiz_moura.pdf Este médico, hoje com 87
anos, em entrevista gravada em DVD em 2004, explica em detalhes como
funciona a auto-hemoterapia, ver em
http://video.google.com/videoplay?docid=-4554320633785209094# "...Bom,
então eles (médicos norte-americanos) resolveram estudar o Cloridrato
de Levamisol e descobriram que ele tinha um enorme potencial de
estímulo imunológico, e ele funcionava em uma série de doenças, em
herpes, funcionava muito bem, herpes simples, herpes zoster e até em
hanseníase ele foi usado com ótimos resultados ...", afirma o do doutor
Luiz Moura. Ver na transcrição do DVD em
http://www.rnsites.com.br/auto-hemoterapia-dvd.htm A auto-hemoterapia é
de extrema utilidade também nos pacientes com seqüelas da hanseníase,
muitos dos quais ainda internados nas antigas "colônias". São, em sua
quase totalidade, pessoas com idade avançada, portanto, ainda mais
fragilizadas em suas defesas imunológicas. Detalhe importante:
Verdadeiros GÊNIOS DO MAU - formados pela direção da Agência Nacional
de Vigilância Sanitária (Anvisa) nos governos Dilma Rousseff e Lula da
Silva, e pelos colegiados dos Conselhos Federais de Medicina (CFM), de
Enfermagem (Cofen) e de Farmácia (CFF) - proíbiram em 2007,o uso da
auto-hemoterapia no Brasil, a serviço dos laboratórios farmacêuticos
transnacionais. Antes, sua prática era realizada livremente. A
proibição causou comoção entre milhões de usuários brasileiros, que
lutam pela liberação da técnica no país. Em todo o mundo, a prática da
auto-hemoterapia é livre, embora os laboratórios farmacêuticos
trabalhem para que o uso nestes países seja restrito a pequenos grupos.
O emprego da auto-hemoterapia e ascaridil no tratamento e prevenção da
hanseníase deve ser realizado sem prejuízo do tratamento atual, feito
com a poliquimioterapia. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS),
em 2009 um total de 121 países registraram a doença: 31 da Região
Africana, 25 da Região das Américas, 10 do Sudeste Asiático Região, 22
da Região do Mediterrâneo Oriental e 33 do Pacífico Oeste. O número de
casos novos detectados durante do ano de 2008, conforme relatado por
estes países foi de 249.007. A hanseníase no Brasil ainda é uma
lástima. Reportagem publicada em 26/01/2012 registra que "Cai número de
casos de hanseníase, mas Brasil ainda é o 2º no mundo Em 2011, país
registrou 30.298 novos casos da doença, segundo governo. ...", em
http://g1.globo.com/brasil/noticia/2012/01/cai-numero-de-casos-de-hansen
iase-mas-brasil-ainda-e-o-2-no-mundo.html A reportagem aponta que "...Em
números absolutos, o Brasil é o segundo país que mais registra novos
casos por ano no mundo, atrás apenas da Índia, que tem aproximadamente
150 mil novos casos ao ano....". E que "... Do total de 30.298 casos,
2.192 foram registrados em menores de 15 anos (4,77 por 100 mil
habitantes). O número representa 15,88 novos casos da doença por 100
mil habitantes. ...". E: "... Se tem uma criança com hanseníase com
certeza tem um adulto ali que não foi diagnosticado. Se o índice na
população menor de 15 anos é alto, é sinal de que há muitos casos em
adultos que não estão sendo tratados...". As regiões Norte, Certo-Oeste
e Nordeste são as que apresentam maiores índices de novos casos, onde a
incidência é considerada média. Diz ainda reportagem que outra
estratégia prevista no plano do Ministério da Saúde "...é a vigilância
de contatos. Jarbas Barbosa afirmou que, para cada caso da doença,
outra cinco pessoas com quem o portador tem contato devem ser
examinadas". E que "...O ministério esclarece que todos os casos de
hanseníase têm tratamento e cura. Atualmente, em todo país há 23.660
pessoas em tratamento, que é oferecido gratuitamente pelo SUS e pode
durar 6 meses ou 1 ano. Feito a base de comprimidos orais, o tratamento
também abrange exercícios e orientação da equipe de saúde. De acordo
com Jarbas Barbosa, "quase que imediatamente depois que a pessoa começa
a se tratar, ela já para de transmitir". "Seja para aquela pessoa, seja
para impedir que outras pessoas contraiam a hanseníase, é importante
detectar a doença o mais rapidamente possível", esclareceu o
secretário. A taxa de cura é de 80%, segundo o ministério, número que
poderia ser maior não fosse o abandono do tratamento. "Uma das metas é
também atingir um percentual elevado de cura (90%), porque as pessoas
às vezes melhoram e param de fazer o tratamento", disse. Em texto
oficial
http://www.saude.ce.gov.br/index.php/noticias/45038-consorcio-internacio
nal-discute-pesquisa-em-hanseniase- é explicado que "...A hanseníase é
uma doença infecciosa, contagiosa, causada pelo bacilo de Hansen
(Mycobacterium leprae). Não é hereditária e sua evolução depende de
características do sistema imunológico da pessoa que foi infectada.
...". Então, que a aplicação de auto-hemoterapia ajudaria, em muito, o
controle da hanseníase. Nem tudo são flores no tratamento da doença.
Jorge Martins Cardoso é irônico. Em "...Auto-Hemoterapia, Dr. Fleming e
os antibióticos... Parte LIX - (59)" assinala: "... No artigo de hoje,
estamos dando continuidade à "belíssima" história sobre a trajetória
trágica da "terapêutica" e teratogênica talidomida, mais uma droga
elaborada pela "comunidade científica", contando com o irrestrito apoio
da bilionária indústria farmacêutica, leia-se, as multinacionais que
mandam e desmandam no mercado de medicamentos, a nível mundial. Que
coisa...". Segue o médico, ironizando a proibição: "Ciência e cultura,
a gente se vê por aqui! Então, não custa muito repetir: a luta contra a
debilitante poliomielite (paralisia infantil) continua e a luta a favor
da inofensiva AHT (auto-hemoterapia) também continua.". O médico Jorge
Martins Cardoso esclarece: "... Já na "bíblia" da indústria
farmacêutica, no caso o DEF (Dicionário de Especialidades
Farmacêuticas), em sua edição de 2003/2004, encontramos: ASCARIDIL
(Janssen-Cilag). Cloridrato de levamisol. Ascaridíase. Est. com 1 comp.
de 80 mg (pediátrico) e 150 mg (adulto). E encontramos para a
hanseníase: DAPSONA (Neovita). Hansen. Cx. com 100 comp. de 100 mg.
(6). Curiosamente no DEF 2003/2004 não é mencionada a talidomida. Ainda
no DEF (2003/2004), podem ser encontrados: estimuladores de colônias de
granulócitos e macrófagos, fabricados pelos laboratórios Biosintética,
Cristália, Aventis Pharma, Eurofarma, Roche, Bergamo e Blaüsiegel. (6).
Por conseguinte, já existem no mercado alguns estimulantes de
macrófagos (estimulantes artificiais), e, como era de se esperar, de
propriedade de poderosos grupos farmacêuticos (multinacionais). Tais
produtos são vendidos a preços elevados. ...". O emprego da
auto-hemoterapia nos hansenianos afastaria, de vez, o uso de
"medicamentos" como a talidomida, causadora de deformações nos
descendentes dos usuários. Lembra o médico Jorge Martins Cardoso: "...Em
relação aos imunoestimulantes, a indústria de medicamentos, através do
DEF (Dicionário de Especialidades Farmacêuticas), ao publicar em suas
páginas a existência de estimuladores de colônias de granulócitos e
macrófagos, ratifica as palavras do médico Luiz Moura, quando, logo no
início do DVD ele diz: ´Ocorre esse aumento da produção de macrófagos
pela medula óssea, porque o sangue no músculo funciona como um corpo
estranho a ser rejeitado pelo sistema retículo endotelial. Enquanto
houver sangue no músculo, o sistema retículo endotelial está sendo
ativado. E só termina essa ativação máxima no fim de cinco dias" (3).
..."'. É de Jorge Martins Cardoso ainda a afirmação de que "...A partir
de 1943 a terapia preconizada passou a ser as sulfonas. O uso da
talidomida em determinados casos de hanseníase passou a ser preconizada
a partir de 1965, quando a "comunidade científica" já tinha
conhecimento da sua teratogenicidade. ...". Jorge Martins Cardoso, hoje
um dos maiores estudiosos da auto-hemoterapia no mundo, informa que em
trabalho "magnífico", o Dr. Olívio Martins "... já nos ensinava os
benefícios e a total inofensividade da auto-hemoterapia. O título,
segundo o autor é "O Poder Curativo do Sangue - Menos Remédios e Mais
Ciência" - Dr. Olívio Martins - Gráfica Editora Laemmert S/A - 9ª
edição - 1969 - Rio de Janeiro - GB". ..." Os trechos citados pelo dr.
Jorge Martins Cardoso estão no seu artigo "Auto-Hemoterapia, Dr.
Fleming e os antibióticos... Parte LX - (60)". "Ao invés do uso da
talidomida para o tratamento da hanseníase, curiosamente, no livro do
professor Otto Miller, é mencionado o uso de sulfonas no tratamento da
tuberculose e da lepra: "até 1943, a tuberculose era tratada com as
sulfonas. A partir deste ano, a descoberta da atividade antileprótica
das sulfonas, consagrou o seu uso no tratamento do mal de Hansen". O
livro, indica o médico, é "Farmacologia Clínica e Terapêutica - Otto
Miller e colaboradores - 11ª edição - 1977 - páginas 255 e 204
respectivamente - (693 páginas)." "A dosagem do ascaridil - É o
cloridrato de levamisol. Ele é um modulador imunológico. Ele não é um
estimulante imunológico. Agora, somando o cloridato de levamisol à
auto-hemoterapia funciona muito bem nas doenças auto-imunes. Tomando
dois comprimidos por semana durante 8 semanas, descansa um mês, depois
faz outra vez, como imunomodulador, ele vai ajudar muito numa doença
auto-imune que chama-se artrite reumatóide. E funciona em muitas
outras, até na lepra, mal de Hansen, ele é usado, o cloridrato de
levamisol", lembra o médico Jorge Martins Cardoso. Em "Auto-hemoterapia,
Dr. Fleming e os antibióticos... Parte LXII - 62" diz o doutor Jorge
Martins Cardoso.O médico ensina ainda: "... (1*) - AHT - Abreviatura de
auto-hemoterapia. Quando no início do texto citamos a erradicação da
varíola e a possível erradicação da poliomielite, - duas enfermidades
preveníveis através da prática da imunização, - queremos lembrar aos
leitores que a auto-hemoterapia, é conhecida como a "vacina do sangue",
ou seja é uma "vacina natural", conforme consta no livro do médico
baiano Olívio Martins, "O Poder Curativo do Sangue - Menos Remédios e
Mais Ciência". (2). ...". Se a linha de tratamento da hanseníase usada
tivesse sido pesquisada e amplamente empregada, o número de doentes
seria, certamente, menor em todo o mundo. A retomada do uso da
auto-hemoterapia na cura e na prevenção da hanseníase poderia ser pauta
de discussão do governo federal com organizações como o Movimento de
Reintregração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan) no Brasil.
E com representantes dos doentes e profissionais voltados às práticas
naturais e integrativas com a Organização Mundial de Saúde (OMS)em todo
o mundo. LITERATURA CIENTÍFICA Outros trabalhos científicos confirmam o
emprego da auto-hemoterapia na hanseníase por longo período, além dos
citados pelo dr. Jorge Martins Cardoso. Na "Revista brasileira de
leprologia Sociedade Paulista de Leprologia, Associação Brasileira de
Leprologia - 1939 - Visualização de trechos Temos feito
autohemoterapia, sulfato de cobre e injeções de soro anti-es- ...
books.google.com.br - Mais edições ..." em
http://books.google.com.br/books?id=ju8vAAAAIAAJ&q=autohemoterapia&dq=au
tohemoterapia&hl=pt-BR&ei=ph0mTb68AYLGlQft2LiJAg&sa=X&oi=book_result&ct=
result&resnum=7&ved=0CEAQ6AEwBjhG E, "FMB DA CUNHA -
dspace.c3sl.ufpr.br ... MB - Multibacilar MDT - Multidrogaterapia MgCl -
Cloreto de magnésio mM - Milemolar mM Milmolar ... Esta reação é
desencadeada quando os macrófagos fagocitam o M. leprae, passando a
produzir as citocinas (IL-1, TNF-? e IL-12) que ... Artigos
relacionados - Ver em HTML - Todas as 2 versões Em
http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/1884/2757/1/Hansen%C3%ADase%
20Neural%20Pura%20-%20O%20Valor%20Diagn%C3%B3stico%20da%20Rea%C3%A7%C3%A
3o%20da%20PCR.pdf Leprosy in India 1. British Empire Leprosy Relief
Association ... - 1977 The results have been extremely encouraging. It
is suggested that its adoption as a routine method would benefit the
surgeon, the prosthetist, and the patients alike." 1820 Legrand, A.
Essai de traitement par auto-hemotherapie de la ... books.google.com.br
-
http://books.google.com.br/books?id=aVE2AAAAIAAJ&q=auto-h%C3%A9moth%C3%A
9rapie&dq=auto-h%C3%A9moth%C3%A9rapie&hl=pt-BR&ei=smk2TPywHIL_8AaEnLXxAw
&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=9&ved=0CEgQ6AEwCDgU Título
L'Autohémothérapie dans la lèpre AutorIsidore-A. Keller Publicado 1930
Num. págs.48 páginas Encontrado em
http://books.google.com.br/books?id=ocmqcQAACAAJ&dq=auto-h%C3%A9moth%C3%
A9rapie&hl=pt-BR&ei=_DMaTfyeIIKs8Aae6KWkDg&sa=X&oi=book_result&ct=result
&resnum=6&ved=0CDYQ6AEwBTgo POLIQUIMIOTERAPIA "Introducação A
poliquimioterapia (PQT), introduzida como tratamento padrão para a
hanseníase em 1981,29 foi responsável pela redução significativa da
carga global dessa enfermidade nas últimas duas décadas. Entretanto,
novos casos continuam a surgir em países endêmicos e a hanseníase ainda
é a principal causa de incapacidade física permanente entre as doenças
infectocontagiosas.ª Dessa forma, há necessidade de prevenção e
vigilância constantes para monitorar e lidar com as recidivas, a
possível resistência aos medicamentos e mesmo o ressurgimento de novos
casos. Há regiões no Brasil em que a detecção de casos novos permanece
aumentando, como Centro-Oeste, Norte e Nordeste...." E, "... ERA
PRÉ-SULFÔNICAConhecida desde os tempos bíblicos, a hanseníase possui
muitos registros em textos de 500 a.C. na Índia, onde ainda é
prevalente, no sudeste asiático, na China e nos países da África. ...
... Em meados do século XVI, a hanseníase foi trazida para o continente
americano pelos imigrantes europeus e, mais tarde, também pelos
escravos africanos.16 O primeiro documento que comprova a presença da
doença no Brasil data de 4 de dezembro de 1697, no qual a Câmara do Rio
de Janeiro pede a Portugal a instalação de um lazareto na Igreja da
Conceição, devido ao grande número de hansenianos na cidade.c...". ...".
Trechos citados do estudo publicado em
http://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0034-89102011000100022&script=sc
i_arttext UM ÍCONE NO TRATAMENTO DA HANSENÍASE Um dos grandes nomes da
hansenologia no mundo foi o professor doutor Abraão Rotberg, do Brasil.
Registro nos Anais Brasileiros de Dermatologia, em 26/03/2007, informa
que o professor faleceu em 01/11/2006. " `O Prof. Dr. Abraão Rotberg,
pai do nome HANSENÍASE, dedicou grande parte de sua vida à luta contra
o preconceito gerado pelo que ele chamava de "rótulo primário" = o
pejorativo "lepra" `.
http://www.hanseniase.fespmg.edu.br/index.php?option=content&task=view&i
d=25&Itemid=68 Apesar da pouca importância que o Governo brasileiro dá
à pesquisa, o Brasil é rico em cientistas que estudam a hanseníase. Um
de maiores centros do país no estudo da doença é o Laboratório de
Hanseníase, da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). DISCUSSÕES NA INTERNET
O tratamento da hanseníase é muito discutido na internet. Agora, que
graças a extraordinária e esclarecedora entrevista do dr. Luiz Moura
muitos já conhecem a auto-hemoterapia, o uso da técnica entre os
doentes da hanseníase já começa a ser realizado. Data: 04/07/2008
11:18:20 De: Suleni Rosa Araujo (lpcf@terra.com.br) IP: 201.34.16.64
Assunto: Hanseníase Há um ano mais ou menos descobrir que eu estava com
hanseníase, isso me chocou muito. Convivo com minha família Avó
materna, mãe, irmã, marido e minhas duas filhas. Não sei como foi
adquirido, mas ninguém das pessoas que convive comigo tem esta doença.
Assim que descobri a doença comecei a fazer o tratamento no PS do meu
bairro. Aos tres meses de tratamento, meu medico o interrompeu o pelo
avanco da doença atingindo os nervos, até hoje nao consigo entender
este procedimento. Apos dois meses comecei tudo de novo, e hoje me
encontro com 7 meses de tratamento e as unicas alterações que me
acorreram foram pra uma piora. Sinto muitas dores nas articulações,
nervos, braços, pernas, perca de peso constante, uma incontrolável
alteração de humor e depressão. Sinceramente não vejo nenhuma melhora
com o meu tratamento. E depois de 1 ano de tratamento nunca vi o
resultado do exame constatando que realmente tenho esta doença e nada
de melhora com o tratamento. Muito pelo contrario pioro a cada dia.
Assisti o video do Dr Luiz e me interessei muito pela entrevista, mas
tenho muitas duvidas. Gostaria de saber se existe alguma
contra-indicação no meu caso. Para eu fazer a Auto- hemoterapia, devo
parar com a medicação alopatica que tomo, ou posso associar as duas?
Sei que, se eu pedir orientação ao meu médico, ele de cara será
totalmente contra e ao contrário do que desejo tentará me influenciar
de alguma maneira, podendo ainda colocar tudo a perder. Gostaria que
alguem pudesse me ajudar dando-me mais informações da auto-hemoterapia
na hanseníase. Desde já agradeço. Em
http://inforum.insite.com.br/39550/6914306.html Data: 22/02/2010
14:03:05 De: Magda Rosa IP: 86.181.94.22 Assunto: Re: Hanseníase tem
cura SULENI, MEU DEUS ME PERDOA QUE FALTA DE CONHECIMENTO, NOSSA PQ VC
NAO VAI AO GOOGLE PARA SABER TUDO SOBRE HANSENIASE. SOU PORTADORA DE
HANSENIASE HA MUITOS ANOS, MAIS SO COMECEI O TRATAMENTO A 6 MESES PQ
VIM PARA EUROPA MORO EM LONDRES, QUANDO VC COMECA EM 30 DIAS VC NAO TEM
MAIS A BACTERIA, E EM 2 SEMANAS VC NAO TRANSMITE MAIS A DOENCA, TODAS
AS PESSOAS QUE CONVIVEM COM VC TEM QUE PASSAR PELO MEDICO E FZER O
TESTE POSSIVELMENTE ELAS TAMBEM PRECISE DO TRATAMENTO, E BASTANTE
DIVULGADO NO BRASIL QUE HANSENIASE ANTIGAMENTE SE CHAMAVA LEPRA HOJE
TEM TRATAMENTO. MAIS EU NAO ENTENDENDO PQ VC DIZ NAO SABER SE TEM MESMO
A DOENCA, ANTES DA DOENCA SE MANISFESTAR TEM MUITOS SINTOMAS. EX;
AQUELAS MANCHAS DORMENTE ONDE VC NAO TEM SENSIBILIDADE. ENFIM ACREDITO
TOTALMENTE NOS BENEFICIOS DA AUTO HEMOTERAPIA , MAIS CONTINUE COM SEU
TRATAMENTO DA HANSENIASE QUE VC DEVE SER CURADA POIS EU JA ESTOU QUASE
CURADA, NAO SE FACA DE DESENTENDIDA PQ A HANSENIASE EM ESTADO GRAVE E
MUITO FEIO. BOA SORTE ! MAGDA ROSA
http://inforum.insite.com.br/39550/10474621.html Data: 18/09/2008
15:03:44 De: Maria IP: 200.157.16.210 Assunto: Hanseníase e gravidez
Tenho hanseníase. Já fiz tratamento durante 1 ano, porém repetirei a
dosagem de PQT por mais 1 ano pois ainda estou com bacilo. Descobri que
estou grávida de 2 meses. Há risco do feto nascer com algum problema de
formação ou algo parecido?? Devo procurar um hospital de auto risco
para fazer o pré-natal?? Os medicamentos que tomo (prednisona,
pentoxifilina de 400mg e PQT) podem prejudicar o feto ou fazer com que
eu o perca?? Obrigada. Por favor, respondam o mais rápido possível..
http://inforum.insite.com.br/39550/7365906.html Data: 06/01/2011
02:21:14 De: Dra Vera Regina Palacios IP: 189.82.86.182 Assunto: Re:
Hanseníase e gravidez Não há problema. Se voce descobriu que é
portadora de hanseníase e está grávida, terá mesmo que encarar a
poliquimioterapia para hanseníase. O que se sabe pelos estudos é que às
vezes os recém-natos apresentam baixo peso ao nascerem, mas aina assim
a gravidez não contraindica o tratamento do agravo.
http://inforum.insite.com.br/39550/11451541.html Estou na segunda
aplicação, após ter assistido o vídeo do dr Luis na íntegra e já
percebo que a dormença que tinha em minha mão, devida à sequela de uma
hanseníase que tive em 2005, melhorou 80 %, creio que vá desaparecer em
mais alguns dias. Na época, tomei medicamento por um ano e foi me
avizado que esta dormença me acompanharia pelo resto da vida ... Hoje,
02/04/2010, estou satisfeito com o resultado e sinto melhora em meu
organismo como um todo, vou continuar e ainda mais pela facilidade que
eu tenho, pois eu mesmo tiro o sangue e me aplico com a maior
facilidade ... diones miranda 42 anos - MT
http://amigosdacura.ning.com/forum/topics/hanseniase-e-autohemoterapia
Saiba mais: "UMA PROIBIÇÃO ILEGAL (QUEM PROIBIU A AUTO-HEMOTERAPIA?)",
em http://www.rnsites.com.br/auto-hemoterapia-legis.htm * Hanseníase -
por séculos a doença foi chamada de "lepra", considerado pejorativo e
anti-educativo. Ubervalter Coimbra, jornalista (Brasil).
publicado por auto-hemoterapia às 22:02

Agosto 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25

26
28
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Visitantes
blogs SAPO